thinkin'bout

Live to ride/write Ride/write to live

domingo, 21 de dezembro de 2008

Keep on walkin' that road and I'll follow…

Keep on callin' my name I'll be there
And if a mirror should break it's easy to take
Cause deep down I know that you care
I'm not superstitious



Muitas idas e vindas nas últimas semanas, na maioria das vezes, para os mesmos [ótimos] lugares. E uma coisa é certa: NUNCA será a mesma coisa pegar a mesma estrada.
Nem mesmo ir a Piracicaba, coisa que Kashmir faz praticamente sozinha, tem sido coisa monótona. A lua nova já me acompanhou dando um brilho ofuscante na noite. A lua cheia também, com o seu laranjão se escondendo por trás da sombra das árvores.
Depois de uma primeira vez tensa, que na visão de muitos poderia ter sido desanimadora, voltei mais vezes a Santos. Em uma delas, de carro: olhei pela janelinha e também dormi. Bom, né?! Em outras duas, de moto novamente!!
Nas últimas idas ao litoral, fui abençoada com sol e tempo bom tanto na ida quanto na volta. Vi o sol nascer no horizonte da Bandeirantes, curti a Serra menos fria e com menos neblina, vendo melhor suas belezas. Inclusive à noite, sem sustos, no stress, admirei aquelas luzes lá em cima dos morros. Por outro lado, acabei de certa forma “me acostumando” com o caos da av. dos Bandeirantes, que me fez amar a marginal Pinheiros. É que eu ainda não tinha passado pela 23 de maio!
O bom disso, é que passei a entender melhor a estrada, com a visão de organização que eu nunca tinha me dado conta antes. Dãããããrrrrrrr, é óbvio, sim!
Pegar a saída errada da Limeira-Piracicaba ajudou nisso. Whotta hell is that??? O que aquele posto fazia ali logo no começo do trajeto?? Por quê eu estava mais perto do morro? Por quê o km da pista estava passando de 160 se eu precisava chegar no 44??
No stress [2]. Fui parar em Cordeirópolis pra fazer o retorno. Pelo menos conheci o trecho da pista pelo qual passei váááárias vezes por baixo, pela Lim-Cordeiro, que é cortada pela Bandeirantes.
Mas agora eu sei que seu quiser almoçar no Graal 125 vou ter de rodar 30 km, que a fábrica da Itaipava fica em solo campineiro, antes daquela saída chata pra Viracopos, que dá pra confundir, que o Serra Azul tá lá bonitão com o Hopi Hari e o Wet’n Wild no km 77, e que antes de chegar no Frango Assado do km 44 ainda tem o M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O Graal 56 (sim, aquele suuuuuper estiloso dos carros antigos e lambretas!), além de outro Lago Azul.
Essa coisa dos postos é um caso à parte. Na ida de carro, quando passamos pelo Graal 56, tivemos certa “dificuldade” em paradas na volta. Sem ser esnobe (messssmo), chegamos à conclusão de que pra merecer a nossa parada, o posto (ou melhor, o restaurante anexo ao posto!) tem de ser de nível! E não qualquer coisinha! Por isso tem de ser Graal pra cima!
Pô, você pára num lugar para esticar as pernas, comer alguma coisa.. tem de ser um local agradável (já que, invariavelmente é caro mesmo, a começar pela gasolina). Sou meio ressabiada com o Frango Assado porque está sempre lotado, e nem sempre tem pão de queijo quentinho ou alguma esfiha ou outra. Mas não é ruim, não.
Uma coisa interessantíssima: o banheiro dos postos! Quando voltamos de Curitiba e paramos no Graal Petropen em Registro, pra almoçar, eu não queria mais sair daquele banheiro! Bonito, espaçoso, sofás super confortáveis. Os do Frango Assado são do mesmo nível, e ainda tem um bônus: o “confort WC”. Aquilo é TUDO o que eu precisei uma vez, com espaço extra para colocar uma calça extra, e uma pia e torneira e espelhão só pra mim, pra lavar a viseira e dar um tapa no visual sem ninguém me olhar com rabo de olho. Aliás, esses são ótimos lugares pra limpar viseiras! Sabão fácil, na medida, jatão de água e papel macio pra secar. Os mosquitos pregados ali não têm mais vez!!
Uma coisa não tem variado muito: os últimos 20 km antes de chegar em casa PARECEM SEMPRE os mais demorados! Nisso, outra coisa, óbvia: se a saída é 155, é porque fica no km 155! Dãããããrrrrrrr [2]! Mas eu nunca tinha me atentado a isso! E quando estou voltando pra realidade da rotina, da semana “útil”, é essa saída que não chega nunca!
Mais uma vez, no último sábado, lá fui com Kashmir para a metrópole. Estava demorando pra pegar chuva! Mas aprendi muito mais (não só passando pela 23 de maio, um pedaço da radial, e um cagaço do kct na marginal pra chegar até o Center Norte). Aprendi como as escolhas fazem uma diferença incrível no que podemos ver e aprender!
Por quê sair na chuva? Por quê esperar na chuva? Por quê sair correndo? Por quê ficar mais um pouco? Por quê passar por aqui e não acolá?
Essas idas e vindas agregaram muuuuuuuito a minha pessoa. Mas são só o pão! O recheio, não só um ponto de partida e outro de chegada, mas o permanecer em algum lugar, com pessoas especiais, viver situações, isso tudo é tão fantástico que vou ter de descrever aqui aos poucos. Porque é o melhor de tudo! Me compreenda algumas pessoas ou não.. é o melhor combustível que faz o meu motor funcionar!

Um dia de fúria

Eu atravessava a praça Toledo Barros, como se fosse para a Nossa Caixa. Mas alguém subia a rua, devagar, dirigindo minha moto, quando duas pessoas (um casal), abordaram e pararam esse piloto oculto, cada um de um lado, desligando a moto.
Eu, do lado, só gritava.. não, nããão, nãããããããããoooooooo!!!! A voz parecia não sair, apesar do ambiente cheio, ninguém parecia escutar!
Mas, de repente, os dois estavam rendidos pela atitude popular. A mulher falava que o homem era líder revolucionário do c*** a quatro. Eu não quis nem saber de onde eles vinham.
Bati, chutei, esmurrei, arranhei, surrei o quanto eu podia a mulher. Tudo isso já tinham feito com o cara. Só me dei por satisfeita, por hora, quando vi os dois caídos, detonados, no chão. Chegou um sms no celular.
Acordei, cansada e ofegante. Por quê?

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Estou [muito bem] viva!!!

Novo ano velho, mil e uma coisas acontecendo depois do TCC... vários capítulos que merecem ser fielmente registrados aqui!!

Coming soon...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

E agora?


Is it over, Is it over

'Cause I'm blowin' out the flame

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Luz no fim da estrada!!!

I can see clearly now the rain is gone
I can see all obstacles in my way
Gone are the dark clouds that had me blind

It's gonna be a bright (bright)
bright (bright) sunshiny day.
It's gonna be a bright (bright)
bright (bright) sunshiny day
yes,I can make it now the pain is gone
All of the bad feelings have disappeared
Here is the rainbow I've been praying for
It's gonna be a bright (bright)
bright (bright) sunshiny day

(ooh...) Look all around, there's nothing but blue skies
Look straight ahead, there's nothing but blue skies

I can see clearly now the rain is gone
I can see all obstacles in my way
Here's the rainbow I've been praying for

It's gonna be a bright (bright)
bright (bright) sunshiny day
It's gonna be a bright (bright)
bright (bright) sunshiny day

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

=D


Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Agora e sempre mais
Eu só quero que você ouça
A canção que eu fiz pra dizer
Que eu te adoro cada vez mais
E que eu te quero sempre em paz

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você caiba
No meu colo
Porque eu te adoro cada vez mais
Eu só quero que você siga
Para onde quiser
Que eu não vou ficar muito atrás

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem
E que eu te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Num fim de tarde...



tão correto e tão bonito
o infinito é realmente
um dos deuses mais lindos

Coisas que iluminam o dia...

Quinta-feira, 23h, chego em casa suja, suada e pregada, depois de ter passado por aquela porta às 7h30 e ir direto do serviço pra facul, sem banho nem janta. Sob o olhar eufórico e curioso da Júlia, olha o que eu ouço:


"Quando ela acordou, a primeira coisa que fez foi perguntar da 'ti-tiaaaa'! E depois saiu correndo pro seu [meu!] quarto. Acho que ela sonhou com você!".
Ganhei o dia!





And love is not the easy thing

Is the only baggage that you can bring

Is all that you can't leave behind



segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Aniversário do meu meninão!!!


Há cinco anos eu ganhei um presente... Recebi a dádiva se ser madrinha desse menino lindo, o Mateus.
Só Deus sabe as alegrias que tive – e tenho – em carregar essa figurinha no colo, acompanhar os primeiros passos, até levar pra escola, começar a falar, desenhar, escrever...
Hoje infelizmente não convivo tanto com ele como antes, e por isso mesmo assusto com o seu tamanho e em ver como o tempo passou!!

Que Deus ilumine cada dia desse anjinho (meio rebelde, ás vezes!) para que ele continue crescendo esperto e saudável como é!!

Notas musicais e outros quetais

Puta álbum do kct!!! Daqueles de lavar a alma messssssssmo!!! Assim é o triplo ao vivo Different Stages, do Rush, que tive o prazer de encontrar, 10 anos após a gravação. Cdzinho bom do karai, impossível não ouvir no repeat o deleite de 39 hits emocionantes!!! Bom, é Rush, né?!


“Isso aqui deve estar cheio de histórias cabeludas!”
Esse foi o comentário do meu pai quando viu o presentão que ganhei do mano, o livro Sexo, Drogas e Rolling Stones, de José Emilio Rondeau e Nelio Rodrigues. Quase enfartei qdo vi!! Coisa parecida só me aconteceu quando ganhei o Walk This Way, autobiografia do Aerosmith com Stephen Davis, também de outro amigão. Fala sério, esses caras sabem como deixar uma criança feliz!! Estou devorando aos poucos.. Brigadúúúúúú amore!!


Alívio imediato
Depois do desprazer em conhecer o novo álbum da Cyndi (é, o ípsilon vem primeiro!), achei o The Body Acoustic, de 2005. Versões maravilhosas dos hits, principalmente a True Colors e o emocionante dueto com Sarah McLachlan, Time After Time. Faltou a minha prefe
rida, Who Let in the Rain, mas td bem.
Só estranhei All Through The Night com o… Shaggy!! Blah!!

Cadê a Selvageria?
Assisti pela primeira vez na vida O Selvagem da Motocicleta. Por enquanto só comento que não sei porque raio foram colocar esse nome na versão brasileira (nada a ver com a original, é claro, mas tb não acho q tenha mais a ver com o filme). Outra coisa é que me fez sentir falta do Bruce, meu peixinho Beta, que meu pai tirou de mim fazendo um trabalho de “conselho tutelar”...



Secretaria atenciosa
Minha irmã gritou: “carta da prefeitura pra você”! E não, de novo não era multa, e mais uma vez era a secretaria de Turismo e Eventos me informando da Festa da Juventude que teve nesse domingo. A notícia boa é que teve wheeling, e a ruim é que não fui!


Little breath
O clima durante a semana passada estava ótimo pra pilotar moto. Dispensar blusas e mais blusas significa muito pra mim, eu amo o calor! Pena que no fds a coisa sempre muda, e mesmo assim ainda tenho muitos desencargos de consciência pendentes até curtir uma pista como se deve.. Mas na próximas semanas, estrada pra que te quero!!




Por que o Google vicia

Descobri que mal uso 10% do que o Google oferece. Não que não conhecesse os serviços, apenas ignorava. Isso até achar um mais doente que eu!!
Já viu o semblante da pessoa se transformar, começar a mudar de cor e tomar como uma heresia ouvir algo como “Gmail? Não tenho!”??? Essa mutação acontece com o prófi publicitário Jaime.
Num belo dia cheguei ao nosso QG e lá estava ele todo eufórico com uma correspondência do Google – tinha registrado um estabelecimento no G-Maps.
Está tentando converter usuários do Yahoo. Mas nem todos estão interessados em receber mails do Yahoo pelo Gmail, muito menos se dar ao trabalho de dois minutinhos pra configurar isso.
O iGoogle é meu mundinho paralelo. Pena que ainda não há temas decentes de motos e rock pra adotar. O G-Docs virou a solução dos meus problemas de perda de documentos do pen drive e e-mail, melhor acessível do que servidores de arquivos. Além disso, dá pra compartilhar arquivos e bater papo, o q virou uma saída e tanto qdo o G-Talk tá bloqueado (ou seja, sempre!). Já me habituei ao G-Webmasters, e ando apanhando menos do Feedburner.
Do alto de minha ignorância, me perguntei como o Flickr não era do Google.. Até descobrir tardiamente o quanto o PicasaWeb é mais legal!! Simplifica muito bem coisas super burocráticas no Flickr, que me deixou bem perdida no início, além da vantagem de não ter limite de álbuns. Coloquei algumas artes aqui:
http://picasaweb.google.com.br/anohrien/.
Coisa decente no Gmail, além dos Web Clips, são as inovações do labs. Sempre tem alguém pra inventar alguma coisa tanto inútil (que é o que a gente gosta também!) quanto inútil pro mail. Afinal, eles fazem de tudo pra nos ajudar a organizar mais de 3 mil msgs.. Dezenas delas por dia! E de preferência fazer isso de um jeito bem colorido!
Essas coisinhas mal são a ponta do iceberg, sem contar o q o orkut é hoje perto da tosqueira inicial.
Pois é, o Google sabe como conquistar e viciar... (In)Felizmente somos conscientes dos riscos dessa overdose: Jaime concorda comigo que estamos criando um monstro.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O rock não morreu!! O pop, pode enterrar...

Peguei carona no trem do rock’n’roll e não quis mais parar! E Rock’n’Roll Train era só a primeira faixa do Black Ice, novíssimo e desesperadamente pirateado álbum do AC/DC. Não é pra menos!
A princípio não esperei muita coisa, já que lendas por aí têm deixado a desejar em novos trabalhos. Mas o brother Marcelão me avisou o q o álbum era nota 10 mil. E é mesmo! O rock de qualidade de sempre, do começo ao fim, sem esmorecer, nada de ficar bonzinho!
Pena que no meu dia de housewive ainda não tinha este primor pra apresentar à vizinhança.. Mas não faltarão oportunidades!





Só que pra minha enooooorme decepção, resolvi ouvir também o álbum cuja turnê traz Cindy Lauper às terras tupiniquins. Que tristeza!! Apelo techno por apelo, fico com a Madonna, mais divertida (mesmo tendo maior apreço à Cindy).
Isso não tira minha vontade de ir ao show dela, mas desanima muuuuuuito. Afinal, cadê a porra-lôca de cabelo vermelho e azul que cantava Money Changes Everything suspensa num latão de lixo????
Nesse caso, é melhor o mais do mesmo da famigerada Girls Just Wanna Have Fun, reciclada em Hey Now. Prefiro manter aquela imagem da Cindy em minha memória..
Nesta semana, enquanto corria com arrumação da papelada pra voar pra facul, meu primo-vizinho berrava músicas do Once, do Nightwish, na época da Tarja no vocal. Me deu saudade, ouvia esse álbum no repeat, quando a diversão começava com a nervosa Dark Chest of Wonders e terminava com a linda Higher Than Hope, passando pela interminável Ghost Love Score. Nesses dias achei uma puta versão da Ghost Love Score com 20 minutos! Uma beleza!!
Depois da saída da Tarja nem ouvi mais, até porque andei mais atrás de clássicos (sempre vou e volto!). Daí me vem o Marcelão falar que a nova vocal tem voz de Sandy.. Pow, o nível baixou tanto assim? Não vou nem conferir, melhor continuar curtindo o Black Ice..


Orkut, versão beta!!

E lá se vão 5 anos, hein??
Que cabelão!!



Housewive

Tô devendo aqui um pequeno registro do meu dia de Maria-Amélia way of life, como costumo fazer nessas horas terríveis e necessárias (essa é pra vc, Mana!).
Sábado de sol, não aluguei um caminhão, mas bucha pra que te quero: dia de desencardir janela.


Me recusei a escrever uma lauda a mais do TCC no estado em que se encontrava o recinto, meu cafofo. Depois de um dia inteiro lustrando minhas preciosas peças (marcadas pelos dedinhos constantemente melecados da Júlia!), limpando o chão decentemente e me vingando dos malditos vizinhos pagodeiros da frente ouvindo meu rock beeeeeeem alto e em ótimo som 5.1, parti pra última missão: lavar Kashmir.

Pois foi começar a lavação que o tempo fechou e veio uma chuva braba. Até aí nada demais, já que seria o TERCEIRO fds q Kashmir não colocaria as rodas na rua, graças o mau tempo e ao TCC. Só que atrapalhou um pouquinho quando percebi que deixei a moto bem embaixo de uma das goteiras da garagem.

Depois só me coube ver o que sobrou do óleo de corrente que vazou no baú, fazer a sessão flanelinha e guardá-la novamente. Melancolia!

O duro não é fazer faxina. O foda é depois não poder “fugir” dela, como eu me dava ao luxo de fazer: depois dos panos lavados, pé na estrada.

Chega logo dezembro...

Causos e coisas que ouvi muuuuuito nesses dias

Primeiro: que emagreci ainda mais. Segundo: cuidado com a moto. Cuidado, cuidado, cuidado.
O apelo veio de uma estimada amiga paulistana, que está sofrendo na pele, na família as conseqüências seriíssimas que um tombo de moto pode levar. Imagine ter um irmão, um filho, jovem e até então saudável numa UTI? Não é fácil nem de imaginar. Por isso cuidado nunca é demais, nem pra ouvir, nem pra aconselhar, e principalmente para acatar. Força, Dani!!
Ainda ontem conversei com outra motoquenta da minha sala na facul, que caiu dois tombos feios no mês passado, e não vê a hora de se livrar da sua CG 150, que pegou em consórcio neste ano. Aliás, caiu uma vírgula, foi derrubada. Primeiro por um maníaco de carro que passou no sinal vermelho. No segundo, estava numa de nossas ruas terrivelmente esburacadas (o recapeamento no centro tá uma beleza, mas o milagre não chegou a todos os bairros), a 40km/h. Dessa vez o maníaco estava de moto mesmo: veio correndo pela esquerda pra fazer uma curva à direita, e levou ela junto. Caiu com a moto em cima dela, e ainda teve a pachorra de dar no pé, o fdp. Mas o cara é conhecido da redondeza, ela o localizou e vai botar o infeliz na justiça, já que ela ainda está fazendo fisioterapia na perna, além dos vários hematomas pelo corpo.
O cúmulo do absurdo é que o cara disse que ela “se machucou, mas está viva”, e que “não vai pagar nada não”. Não é pra meter a mão na fuça de um fdp desses??? Deveria ser linchado, pra aprender a dar e se dar ao respeito que a classe motocilística merece. Por causa de um porra desses é que a gente continua sendo tachado com todos os males do mundo. Va fa napoli!!!

:::::::::::::::::::::::::

Com essas não dá pra se machucar...








Invasão verde e revival

Bom, Kawasaki chegou a Lisarb, Ninjinha parece que vem aí a preços nada módicos [17 pila tá bão proceis??], é capa da Duas Rodas, e o biiiiiiig brother dos motociclistas Jooji Hato (a santa alma que fez o projeto de lei para abolir garupas em SP, depois de ter sua 600cc levada por uma dupla, de moto), deu o ar da sua graça no evento de lançamento, para alegria do nosso amigo-motonliner-jurídico André.
No site, contagem regressiva, até as informações irem para o ar (será que precisam de assessor de imprensa????? Hehe).





Isso colocou os lançamentos da Honda no esquecimento, por algumas horas!

Nesse meio tempo, o Tite começa uma nova série em seu brógui. Depois do Vida Corrida, aí vem o Lêndeas do Motociclismo, com os abortos motociclísticos que mal (ou nem) chegaram a dar as caras, ou melhor, as rodas, no mercado.

Sessão revival num dos posts: o que era pra ser uma 170cc, virou a CBX Aero 150. E foi numa dessa, ano 89, que comecei a dar minhas primeiras navalhadas!!! Mas com aquele câmbio duro do karai, acabei ficando só na auto-escola mesmo, pra dar voltas de verdade anos depois, com a minha amanteigada Kashmir. Mas sempre que vejo uma por aí [dificilmente bem conservada], bate aquele saudosismo.

Essa loira aí é a Leidi, minha irmã caçula, que hoje é ruiva, e mãe da Júlia!


Mas é engraçado. Proclamei o nome da Aero em um dos textos do TCC, pra situar alguns modelos. Afinal, como eu costumava dizer, no fundo, no fundo, era uma Twister, já que foi a precursora da Strada 200 que posteriormente deu lugar à TW, que herdou aquela relação escandalosa, além do kick back de brinde. Falando nisso, será q a injetada será mais silenciosa? Qdo fui pra SP com meu pai, que ia com a antiga TW 02 à frente, ouvia mais o barulho da dele do que da minha.



Essa loira aí é a Gi, minha irmã primogênita, mãe do Lukinha e que hoje voltou ao castanho original! A Leidi já tinha adotado o vermelho de vez. Foto de 2006, naquela época só eu tinha filho: a Kashmir!
Essa TW 02 era barulhenta, mas andava pra kct! Só que nunca me dei bem com aquele acelerador durão dela...


Falando nisso, véio não tá nada feliz com a TW 05. Chegou em casa outro dia na hora q eu saía pra facul. Propus uma “troca temporária”, mas a pobre estava, além de xoxa pro seu tamanho, um tanto zicada. Ando de 125, mas pelo menos a CG tá saudável! Hehe..


Com tanta insatisfação, talvez o próximo passo seja uma CBR 450, cuja avaliação está por conta do Niltão, em SP. Eu não diria que é um bom negócio, mas tô no camarote pra ver até onde vai essa novela de troca, ainda mais com o papi xiita q eu tenho..


Já que abri o baú de vez, aí vai outro antes e depois: eu, com 6 anos, fazendo pose com a CGzinha do véio, na qual comecei andando no tanque (sem saber andar com as próprias pernas!). Na outra, com as próprias rodas num encontro em Tietê-SP, em 2006, quando comecei a ter certeza de que moto-na-estrada+rock+acampamento é tudo de bão!!




sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Motor-clipping

Pequeno clipping comu Motonline...
Uma desencantou!
Tonight is the night.. Kawasaki chegando ao Brasil
Vai desencantar!

Ha-ha-ha!

Axl tentando ressurgir das cinzas??
Li a promessa de Papai Noel no Yahoo.

Susto!

Quando abri o portão pra guardar a moto na garagem, percebi que tinha correspondência na caixinha. Pensei que fatura estava para chegar, mas quando pego o envelope na mão.. “Prefeitura Municipal de Limeira”. PQP! Pensei aonde passei chutada que não vi o maldito do radar, ou qual laranjinha FDP inventou motivo pra multar (já que uso rotas de fuga de radar, além da atenção neles, e os laranjinhas ficam no centro, onde tenho andado pouco).
É que a última vez que recebi cartinha de prefeitura, foi quando comecei bem o ano ganhando uma multinha em Piracicaba.
A raiva aumentava enquanto eu não conseguia abrir o envelope, que estava colado na carta. Percebi que não tinha foto, já pensei que era um bom motivo pra recorrer, até que finalmente leio o porquê de um contato da prefeitura: estão satisfeito em ter o meu nome entre os usuários de um centro de serviços para jovens (lan house e oficinas).
Ufa!! Não foi dessa vez..

::::::::::::::::::

Ela, de novo
Pois é, a Honda me surpreende. Mais uma vez mordi minha língua: vem aí as CGs injetadas. Mas nada de foto, nem de CG, nem de TW e nem de Tornado. E nada de confirmação da hora e local do enterro da Falcon.
Esse suspense está deixando muita gente doente. Mas a próxima edição das revistas vai ser uma festa! Afinal, a imprensa já tem o ouro na mão, só falta o aval pra divulgar. Por q ñ tinha nenhum blogueiro boca-aberta infiltrado nesse lançamento, hein?

Enquanto isso, JT acalma os ânimos dos ávidos motonliners, lembrando que é preciso muito calma nessa hora, e cumpre o dever de imprensa, que é agir com parcimônia. E eu entendo. Mas também estou doente! hehe

::::::::::::::::::

Momento revolta
Cada dia mais tenho vontade de ter uma S10, um blindado ou um tanque de guerra pra passar por cima das antas que dirigem (?) nessa cidade. É nego no meio da rua de bicicleta em via rápida, outro que pensa que tá no horto florestal e larga porta do carro aberta, ou dondoca que dirige a 10 km/h. Hellooo?? Meu, interior já era, o bicho tá pegando e esse povo pensa que tá no sítio do Pica-Pau Amarelo? Levaria a porta do infeliz e passaria por cima dos ordinários com gosto, e não ia nem sentir cócegas, sem dó nem piedade. E ainda daria ré pra ter certeza que mandei uns FDP desses pro inferno.



quinta-feira, 9 de outubro de 2008

É hoje?

No aguardo dos lançamentos 2009 da Honda à imprensa.

Eita doença do caramba!


Quem??

Minha foto
Alguém que escreve e que corre! Não sou de direita nem de esquerda, sou da contramão do lugar-comum.

Aquele que conhece os outros é inteligente. Aquele que conhece a si mesmo, é
iluminado

Lao Tsé